domingo, dezembro 26, 2010 Margarida Lozano 16 Comments

Uma conversa, mil sensações

 

Isto de trabalhar na véspera de natal tem muito que se lhe diga! No entanto, o que aprecio nas poucas horas de trabalho é a afinidade entre colegas... Nada melhor que uma boa conversa! Todos nós fazemos questão de falar das nossas experiências, e uma das que mais me marcou foi saber a história do irmão de uma colega minha. Se nos queixamos do que muitos hospitais e clínicas andam a fazer, imaginem então o que era a 40 anos atrás - as condições para saber a saúde de um bebé eram terríveis, as tecnologias eram poucas, e a mentalidade... também. Há 40 anos atrás, a mãe da minha colega estava grávida de 6 meses do sexto filho; foi a uma consulta para saber o resultado de um exame, e o médico simplesmente receitou-lhe duas injecções. Quando a mãe vai pedir a receita dada pelo médico, a farmacêutica pergunta-lhe: então mulher, tu engravidas-te cinco vezes e ainda queres matar o teu filho?
... Ela não fazia a menor ideia que o médico receitou-lhe duas injecções para matar o bebé. Isto tudo por quê? Com o resultado do exame que ela fez, descobriu-se que o filho tem Trissomia 21. Daí, tudo o que vinha imperfeito alguns médicos rejeitavam; simplesmente não davam hipótese das famílias escolherem ficar com os bebés. Embora o médico tenha levado com um processo em cima e impossibilitado de exercer, não deixou que muitas crianças vivessem. Senti cá uma revolta!
   
   

Podes Também Gostar De...

16 comentários:

Nokas disse...

Que história macabra...

Panda disse...

Como é que é possível :O

Ritinha disse...

Essa história é realmente horrível :/

Que horror...infelizmente durante muito tempo foi uma realidade presente.

BS of Life disse...

Se eu tivesse conhecimento de estar grávida de uma criança nessa situação, eu mesma tomaria a opção do aborto. No entanto, sem consentimento da mãe, realmente é de revolta, aliás, é crime.

Fora isso, espero que tenhas tido um fantástico Natal.

Grande beijo.

Marta disse...

Terrível!
A coisas do caraças...
:(

ariel disse...

bem...sem comentários!

Otário disse...

bahhhh eu tou em casa ahahahah
muahahahaah toma toma!!!!

enfim, saudações festivas
e 5 4 3 2 1 ano novo!!

Me disse...

Olá Guida, realmente quando comecei a ler a história não imaginava este fim. É que o pior disso tudo, era não haver informação. Mas felizmente a criança nasceu! :D

Quanto ao meu post, são mesmo bastante parecidos, eu já tinha visto o American Pie e depois quando fui ver Step up 2, passei o filme inteiro a questionar-me se aquele seria o Stifler, até ontem que decidi fazer a pesquisar e tirar as minhas dúvidas.
Agora uma coisa que me deixa meia trolaró, é que já não são os primeiros famosos em que encontro semelhanças, só de imaginar que podia encontrar alguém parecido comigo fico naquela. Secalhar os sósias existem mesmo! :O

AVOGI disse...

enfim, antigamente como hoje é sempre complicado criar uma criança deficiente
nem todas as famulias tem alguém disponível para ajudar no necessário. O médico deveria ter dito isso sim e seria ela a escolher. e há 40 anos atrás essas crianças eram simplesmente postas nos sótãos e metidas em galinheiros porque eram toontinhos e anormais como se chamava na altura.
as mulheres que nao trabalhavam podiam tratar dos seus filhos, mas as que precisavam de trabalhar fora' ou em casa? Lembra-te que nessa altura nap havia escolas especializadas para esas crianças. daí que a minha opinião nao a dou nem a favor nem contra isso depende de cada família. kis :=(

Vera, a Fera disse...

Ai... arrepiaste-me toda com esta história.

Bloguótico disse...

Impressão minha ou era a tipos como esse que se deveria receitar uma boa dose de injecções?!!!

guida disse...

Nokas:
Para além de macabro, muito triste também. :(

Panda:
É possivel, e existe atitudes bem piores. Agora o porquê de fazerem isto... não sei. É uma maldade.

Ritinha:
Muito. Há gente sem consciência.

guida disse...

teorianasnuvens:
Ainda existe, se bem que agora anda muito mais controlado... Tens razão quando dizes que no momento presente nada tem a ver com antigamente.

Bs Of Life:
Sim, cada um é livre de tonar as suas opções. No entanto, tirarem essa liberdade de escolha e cometerem um crime destes é terrivel.
Tive um bom natal, dentro dos possiveis. Obrigada, querida.

Marta:
Acho que nem um terço nós sabemos do que se passa neste mundo. É triste, e anda meio mundo a enganar outro.

guida disse...

Ariel:
Sim, com atitudes horriveis como esta é perfeitamente compreensivel não sabermos o que dizer... :s

Otário:
És mesmo sabichão! :p
Espero que esse dia tenha sido agradável.

Me:
Nem eu imaginei este fim... Fiquei completamente estupfacta quando ela me contou! :(

guida disse...

Avogi:
Pois, compreendo que na altura seja difícil cuidar de crianças deficientes... No Entanto, pior atitude é quem as mete num galinheiro ou no sotão... é deixa-las ás portas da morte. Acho que se vieram ao mundo, ao menos que se consiga fazer algo de bom a essas crianças. Pode não ser os próprios pais, mas que haja alguém. Felizmente temos instituições e associações que podem ajudar estas crianças. :)

Vera:
Sei bem essa sensação lol :s

Bloguótico:
Não é caso para tanto, B. :p