Muro das lamentações

quarta-feira, setembro 21, 2011 Margarida Lozano 8 Comments

   

Acordei com a sensação de ter lutado contra meio mundo. A mesma que me faz criar um nó difícil de desatar, a mesma que me faz sentir uma autentica torneira: ora está aberta (bem), noutro segundo está fechada (mal). Vulnerável. Quer dizer que estou numa luta constante comigo própria, motivada em querer sentir-me bem.  Enquanto esta sensação não passa, encontro-me pelo muro das lamentações (o facebook) e é certo que vejo de tudo... Até mesmo o ódio de quem não tem o gosto pela vida e lamenta - nada podemos fazer a quem não quer mesmo ajudar a si próprio. Nesse mesmo muro, falaram-me de tantas outras pessoas que querem ser ajudadas e não sabem como pedir ajuda com receio de serem rejeitados: dois irmãos desempregados, despejados da casa onde viveram toda a sua vida e eis que o desespero tomou conta da vida deles, cometendo o suicídio. O desespero chama-se solidão, abandono e pobreza. Olho para esta informação e penso: isto não é uma sensação, isto é mesmo lutar contra meio mundo. Mas "meio mundo" não deu um passo para ajudar pessoas em situações como esta.

Estas noticias não me fazem sentir melhor só porque revelam situações piores que as minhas, na verdade essa não é a intenção... A intenção é ter consciência de que eu poderia estar pior e, sobretudo, de não agir como esse "meio mundo".
  

Podes Também Gostar De...

8 comentários:

Marta disse...

Bolas, fiquei tão triste com a notícia. Custa-me horrores ver gente a viver na rua. Fiz voluntariado durante dois anos e mexeu muito comigo, mal conseguia dormir por conhecer pessoas que não tinham uma cama, nem um tecto.
É lamentável.

Panda disse...

Ás vezes é mesmo disso que precisamos, de ver que há situações piores que a nossa, para dar valor ao que temos. Isso não nos impede de ficar triste na mesma porque cada um sente as suas aflições. Agora suicidar-se por causa da casa? Caramba, eu sei que é desesperante mas a vida vale mais que uma casa.

Ritinha disse...

Às vezes a vida é assustadora :(

Beijinho

O blog da S. disse...

"estou numa luta constante comigo própria"

Estamos todos, querida Guida. Uns piores que outros, uns aguentando mais, outros sofrendo mais... A vida de cada um é complicada. Temos que fazer da nossa o melhor que conseguirmos, sem desistir.

Beijoca.

AVOGI disse...

MARGARIDA
julgo que na actual conjuntura politica e social muitos poderão estar a caminho da rua
kis :=(

guida disse...

Marta:
Mexe connosco, é inevitável. Há pessoas que evitam situações destas para não se sentirem mal, gostam de estar sempre bem - mas até isso é egoísta da parte delas. A mim afecta-me!

Panda:
Acredita que não é "só por causa de uma casa". Eles viviam na rua há 1 ano... Imaginas o desespero?

guida disse...

Ritinha:
Sem qualquer tipo de amor e oportunidade é que assusta... muito!

Blog da S.:
É o que tentamos... mas há dias em que estamos mesmo quase a ceder.

guida disse...

Avogi:
Também penso dessa forma!