quarta-feira, fevereiro 15, 2006 Margarida Lozano 15 Comments

Sensação irracional

Suponhamos que uma pessoa introvertida entra num local público qualquer e alguns instantes depois um grupo de pessoas ri-se de uma piada contada. Muito provavel é que aquela pessoa fique com a sensação de que estão a rir-se para ela. Que acontece? O estado incómodo leva a que a pessoa evite os lugares públicos. Talvez fosse mais sensato a pessoa tentar perceber o porquê da risota antes de pensar deixar de frequentar os locais. Bastava apenas isso.
«Grande parte dos problemas se resolveriam se fossemos capazes de desmontar as nossas crenças irracionais e desenvolver comportamentos mais ajustados», de acordo com a Psicoterapia.

Podes Também Gostar De...

15 comentários:

Dalman disse...

Não poderia estar mais de acordo!
Mas a verdade é que para essas pessoas não é assim tão fácil! Por cauisa disso existem pessoas que nunca mais saem de casa, ganham fobia a estar com outras pessoas!

guida disse...

Pois não, não é... É difícil deixarmos de ter a sensação, sem primeiro averiguar se é o que realmente se pensa. Até penso que mesmo que a pessoa introvertida se aperceba que a risota não seja para ela, sentirá ainda uma indisposição, embora seja uma sensação "de vento" - leve/pequena.

Já te aconteceu o mesmo?

Dalman disse...

Já. E, embora não seja "tão paranóica", às vezes mesmo quando tento esquecer e digo a mim mesma que pensar nisso é uma perda de tempo..., às vezes não dá!...é superior a mim...

E ctg, já?

guida disse...

É verdade, também a mim acontece. Deveriamos não ligar, mas como tu dizes é "superior a nós". Quando nos apercebemos que de facto não era nada connosco, o mau estar ainda fica em nós! É difícil controlar...

Filipe disse...

Isso passa com a idade :)

Filipe disse...

Quero corrigir o meu comentário anterior. O que queria dizer era que a mim isso passou-me com a idade.

Mas dito assim também não digo muito.

Acho que antes isso me acontecia, agora acho que já não, quer dizer quase nunca, é mesmo muito raro :D

Somos o centro do "nosso mundo" e às vezes pensamos que somos o centro do mundo...

É muito mais facil sermos ignorados do que sermos o centro das atenções.

Dalman disse...

Honestamente, ainda bem que te passou com a idade, mas não me parece que esse seja o factor chave de sucesso! ( e sei que falaste a nível particular!)

Mas também não acho que seja um pensar que "somos o centro do mundo" que leve a esse tipo de atitudes. Muitas vezes é a constatação de alguns momentos que te levam a generalizar, e isto não só a este nível, mas a muitos outros!

E é claro que "É muito mais facil sermos ignorados do que sermos o centro das atenções.", concordo completamente contigo! Mas não acredito que muitas dessas aitudes surjam apenas de se pensar ser o centro das atitudes, acho que existe muita coisa por detrás: um histórico qualquer pessoal, um trauma qualquer, que leve a esse tipo de fobias, que podem aliás podem diferenciar de pessoa para pessoa! Acho que não se pode generalizar nestes casos!

Mas... talvez passe com a idade... com um maior tempo e oportunidade de se puder mudar!... quem sabe... vantagens da idade...

guida disse...

Concordo.
O facto de existir esse sensação por parte da pessoa introvetida deve-se a várias situações que lhe ocorreram no passado. Por exemplo: ser alvo de troça - leva a pessoa a ter baixa auto-estima, e isso faz com que sinto uma insegurança quando acontece alguma situação referida no post.
:)

guida disse...

*essA sensação
*sintA uma insegurança

Quando me acontecia uma situação dessas não me sentia propriamente o centro do/das mundo/atenções :)

Filipe disse...

"Honestamente, ainda bem que te passou com a idade, mas não me parece que esse seja o factor chave de sucesso!"

Concordo.

"Mas também não acho que seja um pensar que "somos o centro do mundo" que leve a esse tipo de atitudes."

Discordo.

"Muitas vezes é a constatação de alguns momentos que te levam a generalizar, e isto não só a este nível, mas a muitos outros!"

Concordo.

"O facto de existir esse sensação por parte da pessoa introvetida deve-se a várias situações que lhe ocorreram no passado. Por exemplo: ser alvo de troça - leva a pessoa a ter baixa auto-estima, e isso faz com que sinto uma insegurança quando acontece alguma situação referida no post."

Concordo.

Eu concordo com quase tudo o que disseram. Acrescento que nós às vezes também gozamos e é também por isso às vezes pensamos que nos estão a fazer o mesmo.

Em relação ao centro do mundo:
Se estivermos a ser gozados por um grupo de pessoas estamos a ser o centro do mundo, ou não?

Então, se pensamos que estão a falar de nós, pensamos que somos o centro do mundo (para aquelas pessoas nesse momento), ou não?

Se estiver errado corrijam-me, sff :)

guida disse...

Certo... Percebo. Mas acho que o "centro do mundo" tem que ser usado para outro exemplo que não é este. Acho que é mais lógico utilizar a frase para pessoas que pensam que o mundo gira á volta delas - são pessoas superfuas, convencidas, banais. Não para pessoas que têm baixa auto-estima.
:)

Dalman disse...

Eu acho que a guida chegou ao ponto! Eu também não acho que nestes casos seja o considerar ser-se centro do mundo ou atenções, não há aquela vaidade e vontade de ser, pelo contrário, o que este tipo de pessoas normalmente quer é deixar de ser um "centro de atenções" deste tipo. :)

Filipe disse...

"o que este tipo de pessoas normalmente quer é deixar de ser um "centro de atenções" deste tipo."

Então é porque acham que estão no centro das atenções, logo centro do mundo.

Eu compreendo o que dizem e concordo. Acho apenas que estou a ver as coisas de um angulo um bocadinho diferente do vosso.

"Mas acho que o "centro do mundo" tem que ser usado para outro exemplo que não é este."

Talvez. :)

Dalman disse...

""o que este tipo de pessoas normalmente quer é deixar de ser um "centro de atenções" deste tipo."

Então é porque acham que estão no centro das atenções, logo centro do mundo."

Por exemplo, és introvertido e há determinadas pessoas que gostam de "falar" de ti género "nas tuas costas". Por seres introvertido, ao saberes dessas conversas laterais, vais tentar deixar de ser o "centro das atenções"! Mas a questão é: será que foste tu que te auto denominaste o "centro do mundo"? Ou foram "os outros" que de alguma forma te colocaram nessa situação ao ponto de quereres sair dela?

:)

Filipe disse...

"Mas a questão é: será que foste tu que te auto denominaste o "centro do mundo"? Ou foram "os outros" que de alguma forma te colocaram nessa situação ao ponto de quereres sair dela?"

Aqui foram os outros que me colocaram no centro do mundo. E eu quero sair dela.

:)