segunda-feira, junho 28, 2010 Margarida Lozano 16 Comments

Anorexia - Quase assumida



Sendo um tema já muito debatido, há pequenas coisas que não devemos meter de lado e que só por serem pequenas não quer dizer que seja menos importante revelar. Não vou falar de "x", "y" ou "w", quando sei quem posso utilizar como exemplo... Eu.
Confirmo que não cheguei a ter de forma tão grave, mas no que toca a sintomas posso dizer que tive quase todos. Para frisar bem:  se quase cheguei a ter anorexia não foi devido a querer ser magra, ter peso normal eu sempre tive, foi mais devido a stress dos testes/trabalhos que já uma miúda de 16 anos sente. Se já me preocupei com a minha linha mesmo sabendo que não era gorda? Claro que sim, mas não o suficiente para ter chegado onde cheguei. 

Só me apercebi do que me estava a acontecer quando andava a praticar desporto dando por mim ter as minhas calças a descaíram, e quando estava a agarrar na bolacha sendo o único alimento que eu comia num dia - em muitos dias - porque me esquecia de comer. Tarde demais. O nó na garganta surgiu declaradamente, e já não podia lutar sozinha contra a comida que teimada não descer pela garganta devido ao tal "nó". Se me sentia bem de saúde? Lindamente! Pura ilusão. Por mais que possamos sentir-nos bem, o corpo ressente-se e queixa-se sempre mas em modo "silencioso", dando-nos a sensação de que a situação não irá piorar. 
No entanto, e chegando ao ponto importante do que queria referir, só não cheguei a ser anoréctica porque a minha mãe apercebeu-se a tempo e obrigou-me a comer. Para uma miúda de 16 anos obrigar era uma ofensa e o facto de ela ter-me obrigado levou-me a pensar que tinha a pior mãe do mundo; não estava a entender porque é que ela não foi compreensível comigo quando lhe dizia que doia-me enquanto comia.
Se um familiar/amigo vos grite, vos diga que dói, vos chame os piores nomes, mesmo que digam a pior coisa que não deviam dizer e que vos magoa... Não resistem! Persistem!

Porque mais tarde apercebi-me que ela sempre teve razão e ainda agradeço o facto de não ter desistido de mim.


   
*caramba, isto mais parece o programa "Oprah Winfrey Show"...

Podes Também Gostar De...

16 comentários:

OLHOS DE MEL disse...

A tua mãe não baixou os braços, grande MÃE.
Imagino como deve ter sido difícil para ambas e claro para toda a familia [os 16 anos são quase sempre problemáticos, os meus foram a fase da rebeldia, do eu posso, eu mando]...

;) beijinho

Cida disse...

É esse o papel da mãe: Lutar pelo bem dos filhos em toda e qualquer circunstância. Na hora, a mãe pouco se importa se o filho vai ficar magoado e ressentido. Na verdade, ela sabe que mais tarde o filho vai lhe dar razão, por saber que ela fez tudo aquilo pelo bem dele.

A coisa mais importante na vida da mãe, é o filho e o amor que ela dedica a ele. E por assim ser, ela vive constantemente focada na felicidade desse ser a quem ela deu a vida.

Tanto assim é, que qualquer mãe se transforma em uma leoa na hora de defender a "cria".

Parabéns à sua mãe, e parabéns a você também.

Cid@

Aqui está uma excelente mensagem! Ainda bem que foste a tempo, mas o mais importante aqui é que tinhas pessoas atentas a ti! Isso nos dias de hoje é como uma gota no ocenano. Por isso se vê muitas adolescentes chegarem ao limite por falta de apoio. :(

Beijo

Vera, a Loira disse...

Em primeiro lugar quero elogiar a tua mãe por tudo o que fez contigo e quem sabe se mais mães estivessem mais atentas não haveriam tantas jovens anoreticas. E em segundo quero elogiar-te a ti, por teres tido coragem de ultrapassar tudo e por teres ainda a coragem de escrever e mostrar o teu exemplo aqui, para que pessoas que possam estar a passar pelo mesmo, ou no inicio possam ler alguém que já passou por isso.

Beijinho

Bloguótico disse...

Persistência é o meu forte, acredita! :D :D :D

Ritinha disse...

bem isso deve ter sido um momento mesmo mau... e a tua mãe foi uma grande mãe :D

BS of Life disse...

É normal nas pessoas, os distúrbios alimentares, e não se devem apenas a querer emagrecer. Tem uma enorme componente emocional.

Admiro teres escrito assim sobre ti. Parabéns.

Coelha disse...

Es um bom exemplo. E espero que seja util para muitas pessoas que possam estar a passar pelo mesmo

AVOGI disse...

os bons exemplos são para se seguir. obrigada apor partilhares mais um pouco de ti. aos poucos vamos levantando o véu que nos cobre. kis :)

Olhos Dourados disse...

Foste salva a tempo!

Oprah disse...

Tu não "ouves"?!... Ou vou ter de falar com a tua mãe, para te chamar a atenção?! LOOOOL

guida disse...

Olhos de mel:
Sim foi muito difícil! Voltar ao ritmo alimentar anterior foi preciso muito esforço e lágrimas. A fase da adolescência marca-nos sempre ;)
beijinhos


Cida:
Obrigada pelas suas palavras! Mãe é mãe e sacrifica-se se for preciso! Quase todas as mães dizem sempre: um dia vais dar-me razão! Eu bem tenho de concordar com a minha ;) beijinhos


A minha essência:
Também pensei que seria uma boa parte de mim para contar! Nem que seja para servir de exemplo ;) Eu tive a sorte da minha mãe ter estado atenta! Louvo por isso.

Vera:
Obrigada Vera! ;) Felizmente tenho uma boa mãe. Da maneira como alguns pais se comportam, tenho mesmo uma sorte tremenda! Não foi uma fase nada fácil de ultrapassar, mas se ao menos todos soubessem o que uma união entre famílias fortalece qualquer barreira, tenho a certeza que teríamos uma vida um pouco melhor! ;) Muito obrigada! Beijo

guida disse...

Bloguótico:
Ter persistência é uma qualidade. No entanto, convém usa-la da melhor forma e para situações em que deve ser mesmo persistente :p espero que tenhas compreendo :p hahah beijito

Ritinha:
Sim, não me canso de dizer que é uma mãe fantástica! Obrigada ;) beijinhos

BS of Life:
Tens razão!
Muito obrigada ;) :) beijinhos

guida disse...

Coelha:
Obrigada, amiga! Também espero ser um exemplo para não haver situações de anorexia como esta :s Beijinhos

AVOGI:
Não só sabe bem partilhar algo que dê exemplo, como também recordar o quão é importante ter uma família unida! Agradeço as suas palavras. Felicidades ;)beijinhos

Olhos Dourados:
A minha sorte ;) beijinhos

Oprah:
Podes dar um recado? Aquela pessoa [que ambas conhecemos] que tenha mais juízo! Pelo menos que comece a usar o pouco que tem! lol

ººº
... e andas melhor dessa nóia?

guida disse...

Claro que sim... ;)