sábado, junho 26, 2010 Margarida Lozano 13 Comments

Não me conformo, mas se o Ministério da Educação sim... 


...mais burros irei ver a exercer.


Desculpem se feri susceptibilidades, se estou a fazer lembrar dos vossos filhos... mas a verdade é que existe uma grande facilidade em transitarem os alunos para o novo ano lectivo; e eles passam de mão beijada! Não quero saber se há cunhas, se não pobrezinhos... O que é certo é que estão em vantagem para com aqueles que estudam arduamente para serem o que sempre desejaram ser.  
Ainda este ano soube que o irmão de um amigo meu passou de ano lectivo com 5 negativas. Perdão?!?! E gostei ainda mais de saber que é costume, agora, passa-los com este número de negativas. No meu tempo era até 3 negativas e pensados MUITO bem antes de serem lançados. 

Caríssimo(s) Ministério de Educação/Directores/Reitores, se começarem a ter este tipo de atitudes qualquer dia é normal ver médicos a serem presos por matarem doentes com a sua incompetência, ver advogados a deixarem os inocentes mal vistos, ver professores a "pedir" aos alunos para fazerem quase o trabalho deles, ver alunos do 9º ano a aprenderem "como fazer desenhos em aguarelas" (tudo verídico)...
  
   

Podes Também Gostar De...

13 comentários:

Bloguótico disse...

Se soubesse que ia ser assim, tinha pedia aos meus pais para me manterem em "França" durante mais uns aninhos antes de nascer!!!... É que agora seria só facilidades!! :D

...Ju... disse...

actualmente premeia-se a burrice, a mandrionice, o chico espertismo, como lhe queiras chamar...

infelizmente para os bons alunos as facilidades nao sao assim tantas!

Ritinha disse...

OMG
como isto está :/

Será mais facil viver em Cuba (a do Fidel) que no nosso Portugal...

Vai de mal a pior...
Truly

OT disse...

guida para ministra da educação já!
muahahahah

Coelha disse...

Quantidade e nao qualidade. As estatisticas sao umas manipuladoras de neuronios!

Beijinhos*

AVOGI disse...

nem posso crer no que li. 5 negativas? para o ano serão 10 negativas e toca a passar. , mas digo-te Guida esses nao chegam À faculdade e é uma forma do Ministério da educação cortar as entradas na faculdade. kis

Olhos Dourados disse...

Cada vez se está a facilitar mais, é um exagero.

BS of Life disse...

Eu descobri também que as médias de medicina agora são de 17. No meu tempo eram de 18,1 as mínimas. Logo por aqui, está tudo dito!

Su disse...

É verdade! Eu sou professora, no ano ano lectivo que terminou não fiquei colocada mas estive a trabalhar nas AEC's... tinha muitos alunos e muitos deles deveriam ser reprovados... Estou a falar de miúdos de 4ª ano que não sabem o mínimo... que dão mais erros que muitos de segundo ano... mas a verdade é que os professores tiveram de passar alguns destes alunos... havia um limite para as reprovações... nem sei que diga...
Mas sim, estamos muito mal!

guida disse...

Bloguótico:
Acho que até estarias melhor lá! Mais estabilidade ;)

...Ju...:
Também reparo que para aqueles que sacrificam mais nada lhes é facilitado :s

Ritinha:
Temo o pior!


Blogger Truly in love...:
Por acaso não tenho tanta noção da vida em Cuba, sei que em relação a Medicina eles são muito bons e acessíveis... :)

guida disse...

OT:
É um cargo com muita responsabilidade! Se bem que caso fosse, na mesma iriam querer ver-me em postas! O português nunca está contente! :p

Coelha:
Não poderia estar mais de acordo!

AVOGI:
Pois, também não queria acreditar! Meteu-me uma revolta! Soube de alunos que conseguiram formar-se por cunhas e nem são sequer profissionais/competentes. Tenho esse desejo, de eles travarem esta situação.

guida disse...

Olhos Dourados:
Com tanta facilidade a pessoas que não se esforçam, qualquer dia vemos formadas sem esforço algum! Mas tenho esperanças que não chegará a esse ponto ;)

BS of Life:
Só 17 valores em média??? É o que eu digo, qualquer dia andamos a ser consultadas e operadas por mãos erradas :/

Su:
Ainda bem que partilha a sua opinião como professora! Agradecida! Essa regra de que os alunos não podem ser chumbados na primária é mau... É nesses anos que mais deveriam exigir mais esforço da parte deles. Os pais deveriam também prepara-los.